fbpx

Economia Circular: princípios e benefícios

Economica circular: princípios e benefícios

A população cresce e o consumo também.

Há cada vez mais demandas por parte do consumidor e, consequentemente, mais oportunidades para as empresas oferecerem soluções inteligentes ao público.

Mas será que a sua empresa tem feito isso da melhor forma?

Se continuarmos a produzir e a consumir como fazemos hoje, não haverá recursos o suficiente no planeta.

É nesse contexto que a economia circular entra como solução e, acima de tudo, como uma necessidade.

Você já parou para pensar na forma como sua empresa tem extraído matéria-prima da natureza para fabricar seus produtos?

Atualmente, grande parte das indústrias utiliza um sistema linear.

Ou seja, o ser humano explora a Terra como se os recursos fossem inesgotáveis.

Economia circular como solução para o meio ambiente

A solução para esse problema é revolucionar a forma de consumo, aderindo a economia circular, na qual o ciclo de vida de um produto não termina quando ele é jogado fora.

Os padrões de consumo têm mudado e o consumidor do futuro está muito mais consciente.

Por isso, está na hora de renovar e pensar em um novo jeito de fazer economia, reduzir custos e impactar positivamente o meio ambiente.

Esse pode ser o seu diferencial. É o que muitas empresas, que já estão um passo à frente, têm feito.

Você vai ler nesse artigo:

O que é
O que fazer para mudar
Economia circular e negócios
Por que sua empresa precisa se preocupar
Princípios
Benefícios
Como isso impacta o mundo

O que é a economia circular

Você já deve ter ouvido falar sobre os três R’s da Sustentabilidade: reciclar, reutilizar e reduzir.

Hoje, o leque de R’s aumentou, mas foi a partir desses três primeiros que a população começou a debater sobre o consumo consciente e passou a entender que a Terra não poderia fornecer recursos infinitos.

Ainda que nossos recursos sejam finitos, agimos como se não fossem, dentro de um padrão de consumo que corresponde a um sistema econômico linear.

Ou seja: usamos a matéria-prima da natureza, a transformamos em produtos, distribuímos, vendemos, usamos e jogamos fora.

Esse modelo, à longo prazo, não se sustenta. Em outras palavras, sustentável é aquilo que funciona à longo prazo.

Segundo a Accenture Brasil, é esperado para 2030 mais 2,5 bilhões de consumidores na classe média.

Se nada for feito em relação aos padrões de consumo atuais, em 2050 a população precisaria de três planetas Terra a cada ano.

E o que fazer para mudar?

É aí que a economia circular entra em ação.

Você se lembra das aulas de biologia, quando a ilustração do ciclo de vida de todo elemento da natureza aparecia nos livros em formato circular?

Desde o brotar de uma semente até a decomposição do que um dia foi uma planta saudável, o ciclo de vida sempre foi circular.

Como disse o químico e economista Lavoisier, “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

A partir dessa perspectiva científica, empresas têm aprendido com o ciclo natural do meio ambiente para desenvolver uma forma circular de alimentar a economia.

Dessa forma, em um modelo circular, tudo aquilo que se extrai da natureza volta, de alguma forma, para dentro do ciclo produtivo, o qual usa menos recursos porque não abre brechas para que eles se percam no final da linha.

Economia circular e negócios

Quanto mais o tempo passa, mais nos damos conta de que a economia circular é a única forma de continuar convivendo com a natureza e aproveitando o que ela pode oferecer.

É a melhor forma de manter um negócio que se sustente a longo prazo. 

Então, por que não encarar o problema do atual modelo linear como uma oportunidade para o seu negócio?

Que tal se criássemos, dentro das empresas, a cultura da economia circular, utilizando os recursos de forma sustentável e planejada, de acordo com a capacidade do nosso planeta?

Por que sua empresa precisa se preocupar com a economia circular

Segundo Matthew Govier, diretor-executivo da Accenture Strategy para Resources, as mídias sociais hoje estão funcionando como fiscalizadoras de hábitos de consumo:

“Para os jovens hoje, você ter um hábito de consumo não sustentável não é legal. Isso acaba criando uma mudança de hábitos no consumidor, as pessoas estão cada vez mais conscientes. E isso causa uma mudança de hábitos na indústria também”.

Ainda segundo Matthew Govier, 62% dos consumidores comentaram recentemente que pagariam mais por um produto sustentável.

Além disso, 41% dos consumidores afirmaram que uma embalagem sustentável é fator de decisão para a compra do produto.

E segundo a Confederação Nacional da Indústria, o uso eficiente de recursos naturais já passou a ser condição e fator decisivo quando o consumidor escolhe o que e como consumir.

O novo consumidor é o consumidor verde, consciente.

Essas estatísticas podem, a princípio, parecer uma ameaça para empresas que não estão preparadas para as demandas dos novos consumidores.

Mas, de fato, elas apenas mostram verdadeiras oportunidades para conquistar o mercado do futuro, que é sustentável e baseado na economia circular. 

E para ser, de fato, aplicada em sua empresa, a economia circular segue alguns princípios. Vamos ver quais são eles?

Princípios da economia circular

Os princípios que regem o sistema circular de economia são nada mais que norteadores de processos e novos formatos de pensar no ciclo de vida de um produto. Confira:

Design e produção circular 

Desde a sua concepção, os produtos devem ser planejados para que seus resíduos e embalagens possam ser recuperados e inseridos novamente no processo produtivo.

Isso significa ter um design inteligente e sustentável, o que também conta como um grande diferencial.

Novos modelos de negócio

Para ir além e revolucionar a forma como os produtos são consumidos atualmente, é preciso desenvolver novos modelos de negócios. 

Um ótimo exemplo são empresas que substituem a compra por aluguel e/ou compartilhamento.

O Car Sharing (compartilhamento de carros) também tem se tornado uma aposta muito grande quando se trata modelos de negócios sustentáveis.

Seja qual for o seu negócio, há sempre uma forma de pensar na produção de forma sustentável. 

Energia renovável

Outro princípio da economia circular é o uso de energia provinda de fontes renováveis. 

Isso só acontece quando várias empresas se comprometem a formar uma cadeia de cooperação para a formação de ecossistemas sustentáveis.

O que implica no trabalho em conjunto de indústrias, consumidores, pesquisadores e do poder público. 

Cadeia de cooperação

Para que a cadeia de colaboradores seja uma realidade, as empresas interessadas na economia circular devem se reunir, trocar experiências e ideias para identificar oportunidades de aplicar a economia circular em conjunto, por meio da economia compartilhada. 

Dessa forma, o que não serve para um, vira insumo para outros ou até novos produtos, e muitos desses novos produtos podem ser criados com ajuda e apoio de instituições de pesquisa e programas científicos de universidades.

Os novos R’s

Neste post, já citamos os R’s mais conhecidos: reciclar, reutilizar e reduzir.

Além deles, outros R’s da Sustentabilidade ganham espaço e discussão, e são imprescindíveis para a economia circular, veja só:

  • Repensar: repense como e por onde você pode começar a aplicar a economia circular em sua empresa, repense as formas de produzir e de consumir;
  • Respeitar: o respeito ao meio ambiente e ao recursos finitos é o ponto de partida para estabelecer a economia circular;
  • Responsabilizar: estamos habituados a entender que o consumidor deve se responsabilizar pelo descarte correto de tudo o que consome, mas isso só é possível quando as empresas também se responsabilizam.

Além disso, é previsto pela lei que as indústrias deem destino ambientalmente correto às embalagens produzidas.

Benefícios da economia circular

Aplicando a economia circular por meio de seus princípios, os benefícios para a sua empresa são muitos. 

  • Redução de custos: quando o que é resíduo para uma empresa se torna insumo para outra, por meio da economia compartilhada, consequentemente os custos de produção diminuem;
  • Redução do impacto negativo ao meio ambiente: o ciclo fechado da economia circular diminui o uso de recursos não renováveis;
  • Geração de negócios para mercados alternativos: quanto mais se repensa em novas formas de transformar a economia e formar uma cadeia de cooperação entre negócios, maiores são as chances de crescimento para mercados alternativos;
  • Extensão da vida útil de produtos, devido a priorização da reciclagem e reuso ao invés do descarte inadequado;
  • Incentivo às novas formas de consumo: além de atrair o público que já acredita no consumo consciente, sua empresa também conscientiza os clientes e as empresas envolvidas em seu processo produtivo;
  • Ampliação da reciclagem de componentes, uma vez que os produtos são pensados desde o design para que cada parte passível de reciclagem seja reutilizada;
  • Competitividade de mercado: os novos modelos de negócio geram novas oportunidades e competitividade para a indústria brasileira.

Como a economia circular impacta o mundo

Não é apenas a sua empresa que se beneficia com a economia circular.

Quando resíduo passa a ser recurso, os impactos negativos do consumismo, nos contextos social e ambiental, também diminuem consideravelmente.

Se a sua empresa passa a fazer parte de uma cadeia colaborativa em prol da inovação sustentável e do que chamamos hoje de ecoeficiência, mais empregos para a sociedade são gerados e a economia verde continua em movimento.

Valorizar serviços e produtos gerados pela economia circular só traz vantagens para você para as pessoas que estão ao seu redor, sejam elas consumidoras ou pessoas diretamente envolvidas no processo produtivo do seu negócio.

Para tudo isso acontecer, dependemos de condições facilitadoras, como tecnologias inovadoras, infraestrutura adequada, educação conscientizadora para o consumidor e para os profissionais e políticas públicas específicas.

Uma dessas políticas que já está vigente é a PNRS, Política Nacional de Resíduos Sólidos, que tem garantido a fiscalização de empresas para a destinação correta de embalagens. Para saber mais sobre essa política, acesse nosso post xxxx.

Continue acompanhando nossos artigos aqui no blog e também nas redes sociais: @ilogpr

Assine nossa newsletter e receba novidades da ILOG

Solicite um Orçamento

Obrigado por assinar nossa newsletter!