fbpx

Como o ILOG contribui para vencer o desafio do lixo no Brasil

Desafio do lixo no Brasil

Você sabia que o Brasil é o 4º país que mais produz lixo no mundo? Ele só fica atrás dos EUA, China e Índia.

E o problema real sobre o desafio do lixo no Brasil é o descarte: apenas 1,28% desse lixo está sendo reciclado, segundo estudos da WWF Brasil

Será que a sua empresa está contribuindo para o descarte ambientalmente correto de resíduos ou colaborando ainda mais para os impactos negativos da poluição?

Neste artigo, o ILOG te mostra por que é tão importante entender a questão do lixo no Brasil e como nosso instituto de logística reversa pode ser a solução sustentável para esse desafio.

A questão sobre o desafio do lixo no Brasil

Segundo o World Bank, mais de 2,4 milhões de toneladas de plásticos são descartados indevidamente no Brasil.

Além do descarte sem o devido tratamento, grande quantidade desse resíduo vai parar em lixões a céu aberto.

Mas o lixões não haviam sido proibidos no Brasil? Sim!

O artigo 54 da Lei 12.305 de 2010 (a mesma lei que prevê a PNRS, Política Nacional de Resíduos Sólidos) instituiu uma data limite de 4 anos, a partir de 2010, para que todos os municípios brasileiros fizessem a adequação do descarte do lixo.

No entanto, essa data vem sendo prorrogada e o novo Marco de Saneamento, sancionado em junho deste ano, estendeu o prazo limite da erradicação dos lixões para 2024.

Mesmo que o descarte ambientalmente inadequado seja proibido no Brasil desde 1954, pelo Código Nacional de Saúde, não vemos muitos avanços nesse sentido.

Mais resíduos, mais lixo

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), mostra que os brasileiros estão gerando mais resíduos, os municípios estão enviando mais lixo para os lixões e a coleta seletiva não avança.

Além disso, do total dos municípios brasileiros, 2.569 descartam o lixo hospitalar no mesmo aterro dos resíduos urbanos.

O descarte desses materiais perigosos chega a 2,7 milhões de toneladas por ano no Brasil.

Sem falar no desperdício de alimentos.

São 14 milhões de toneladas de sobras que poderiam alimentar 19 milhões de pessoas todos os dias.

A questão do lixo no Brasil não são apenas números, mas essas estatísticas comprovam o cenário catastrófico e preocupante no qual o país se encontra.

Os prejuízos que sua empresa pode estar causando para o planeta

As consequências do descarte inadequado de lixo são bastante sérias, e entender esse cenário é mais uma forma de perceber a importância do cumprimento das leis ambientais no Brasil.

Se dentro do processo de logística da sua empresa não há espaço para a logística reversa (e você pode entender melhor sobre isso aqui), ou se não há monitoramento do descarte de resíduos produzidos, pode ser que seu negócio esteja colaborando para os seguintes danos ao meio ambiente e às pessoas:

Riscos ao meio ambiente

De acordo com o WWF, cerca de 10 milhões de toneladas de plástico chegam aos oceanos todos os anos.

Nesse ritmo, até 2030 serão jogadas no mar o equivalente a 26 mil garrafas de plástico para cada quilômetro quadrado.

Hoje já se sabe que grande parte do lixo marinho encontrado no litoral é plástico.

Todo esse plástico causa estrangulamento, ingestão e danos ao habitat natural das espécies marinhas.

Até mesmo as colônias de corais estão morrendo, e é importante se lembrar de que elas são responsáveis por produzir 54,7% de todo o oxigênio no planeta.

Quanto ao estrangulamento de animais, a Agência Brasil afirma que já foi registrado em mais de 270 espécies (não apenas marinhas), causando lesões agudas e crônicas, úlceras, bloqueios digestivos e até mesmo a morte.

A contaminação do solo por resíduos também é um problema que merece atenção.

Um dos principais causadores da poluição dos solos é o nanoplástico, gerado pela indústria de cosméticos e pela lavagem de roupas doméstica.

Ele acaba passando no filtro de tratamento de água das cidades e é utilizado dentro das fórmulas dos fertilizantes acidentalmente.

Riscos à saúde

Com o solo contaminado, a água e a comida fertilizada com nanoplásticos também são. 

Os frutos do mar que são contaminados pelos nanoplásticos têm alto índice de toxinas pesadas, e o impacto cai diretamente na saúde humana.

Além disso, a queima e incineração dos plásticos libera gases tóxicos na atmosfera, que são prejudiciais ao ser humano.

Sem falar que o descarte de resíduos a céu aberto, além de poluir os veios de água e reservatórios, gera vetores de pragas.

Tanto a água poluída quando os gases da incineração, se entram em contato com o ser humano, aumentam os problemas respiratórios, doenças cardíacas e provocam danos ao sistema nervoso.

Como o ILOG faz o descarte dos resíduos

Segundo a Lei 12.305/10, que estipula a PNRS ou Política Nacional dos Resíduos Sólidos, todas as pessoas têm responsabilidade compartilhada sobre o descarte de resíduos, desde os consumidores às instituições de limpeza das cidades.

E isso inclui as empresas, fabricantes, importadoras ou exportadoras e comércios que estão sob as leis ambientais brasileiras.

As multas pelo não cumprimento da lei podem chegar a R$ 50 milhões.

Mas, muito mais do que estar em dia com as leis que visam a proteção e preservação do meio ambiente, o seu negócio pode contribuir para que todos os prejuízos à flora, fauna e ao ser humano sejam reduzidos, assegurando um futuro mais sustentável.

ILOG é a melhor opção para a sua empresa

Como nosso instituto de logística reversa faz o descarte de resíduos e, principalmente, quem são as pessoas por trás da coleta.

O ILOG oferece às empresas um selo verde: um certificado que protege o seu negócio das leis ambientais e certifica o consumidor de que o descarte dos resíduos está sendo compensado por meio da logística reversa.

Por isso, o certificado de sustentabilidade do ILOG, o selo “Nós Reciclamos”, é um selo de compensação ambiental.

Logística reversa: por que devo me preocupar com isso?
4 motivos para sua empresa ter o selo Nós Reciclamos

Sendo assim, a empresa que é parceira do nosso instituto não precisa monitorar a mesma embalagem até o final do seu ciclo de vida, mas compensar a quantidade equivalente de embalagens produzidas.

Nesse processo, entram os coletores das cooperativas autorizadas.

Eles são muito importantes para o ILOG e para todas as empresas parceiras, afinal, são essas pessoas que coletam, fazem a triagem e encaminham os resíduos para a reciclagem

Quando o ILOG compra esse material reciclado das cooperativas, as notas fiscais geradas são transferidas para as empresas parceiras através do selo Nós Reciclamos.

Todos esse processo só traz benefícios para esse grande problema do desafio do lixo no Brasil

Tanto para o meio ambiente, que passa a ser menos explorado, quanto para o seu negócio, que diminui custos com matéria-prima a médio e longo prazo.

Sem falar nas vantagens sociais: a logística reversa por compensação ambiental do ILOG gera muitos empregos, e a sua empresa contribui para a valorização dos coletores e do serviço fundamental que eles realizam.

Em conclusão, quando o ILOG cuida da logística reversa da sua empresa, ela pode crescer sustentável e construir um futuro melhor para os consumidores e toda a sociedade.

Assine nossa newsletter e receba novidades da ILOG

Solicite um Orçamento

Obrigado por assinar nossa newsletter!